3a feira 42o Dia de Escuta

Vida Entregue
Jo 12:27-36;1 Co 1:18-31
Quanto mais um homem renuncia a si mesmo, mais se aproxima de Deus
Horácio

 
Hoje é terça feira da semana santa, estamos agora com Jesus vivendo seu drama de entrega e ao mesmo tempo sentindo o peso de sua missão. Ele pensava na cruz, no seu sofrimento que se aproximava. O seu coração está angustiado e com certeza na hora de fazer a sua oração ao Pai, ele se mostra confuso. Talvez você, assim como muitos, entenda que Jesus não podia sentir peso porque ele era Deus. Na realidade, Jesus era a expressão perfeita de um ser humano na dependência do Espírito Santo. Aquilo que eu e você sentiríamos, Jesus também sentiu e por isso, com autoridade, se fez sacrifício em nosso lugar. A grande diferença reside no fato de que ele estava na total dependência do Espírito, o que nós ainda estamos distantes. Há ainda pecado em nós, há ainda muito em nós que nos afasta dessa dependência.
Jesus está prestes a ser entregue nas mãos daqueles que o levarão à cruz, mas a sua atitude é de entrega, a consciência dessa entrega é o que o levou a angustia naquele momento. O povo não compreende totalmente se foi um trovão ou os anjos quando Deus fala em voz audível. Mas não é de se estranhar porque até os dias de hoje a mensagem do evangelho, a salvação através do sacrifício de Jesus Cristo continua, para muitos, sendo uma loucura total.
O que Jesus anunciou e o que Paulo testificou na sua carta aos  coríntios também não é aceito. Os gregos querem sabedoria os judeus milagres, e Paulo completa: mas nós pregamos a Cristo crucificado! Não culpo os gregos e judeus na sua ignorância, pense comigo um povo que tinha as suas expectativas e suas crenças filosóficas  de repente recebe uma mensagem que um judeu, que morreu crucificado entre dois ladrões na Palestina ocupada pelos romanos é o filho de Deus que veio nos salvar? Somente o poder do Espírito santo pode levar alguém com esse pano de fundo se render a essa“Boa Nova” .
Essa e a mensagem que mesmo parecendo loucura na perspectiva humana é salvação na perspectiva divina. Essa é a mensagem que ao longo destes séculos e desde esse tempo tem cativado corações, quebrado barreiras, ensinado pessoas o caminho do amor, trazido restauração a tantas vidas e transformação a tantas outras. Essa é a mensagem que tem sustentado este mundo. Pense comigo que por conta dessa mesma mensagem, loucura para os sábios, milhões de pessoas tem entregue as suas vidas em favor dessa obra. Sejam missionários(as), evangelistas , pastores(as), povo de Deus que nunca mediu consequências para anunciar o evangelho e assim tem feito até os dias de hoje.
Eu e você somos privilegiados por termos acesso ao evangelho na forma que está posto hoje em nossas vidas e em nosso cotidiano. Nesse mesmo tempo, século XXI existem pessoas que sequer podem abrir uma bíblia livremente. Recentemente ficou constatado que o cristianismo é a fé mais perseguida do planeta e não são poucos os que sofrem para torna-la conhecida mesmo diante de fortes ameaças e risco de suas próprias vidas. Estas pessoas tem entregue suas vidas nessa missão. Mas não poderia ser diferente, poderia? O nosso Senhor também se entregou, foi o primeiro exemplo de entrega total a nos motivas a uma atitude dessa natureza. Nunca espere ser compreendido em sua fé, essa não deve ser a nossa expectativa e sim, anunciar com nossas vidas, entregar a nossa existência nas mãos de Deus dizendo apenas eis-me aqui!
Talvez você não seja aquele missionário(a), transcultural, talvez você não seja aquele(a) que se tornará um pastor(a), mas isso é o que menos importa nesse instante. O que de fato importa aqui e simplesmente a resposta que você dará a essa pergunta: Sua vida está de fato entregue a Deus?
 
Minha oração
 
 Jesus, li hoje sobre a tua missão e percebi o teu coração angustiado, mas a tua postura diante daquele terrível sofrimento me conquista sempre. Que teu exemplo me motive sempre a ser alguém para quem entrega signifique muito mais do que ser parte de uma comunidade, ou seguir alguns princípios  éticos e morais. Que isso signifique minha vida em tuas mãos.
 

2a Feira 41o Dia de Escuta

Adoração e Entrega
Jo 12:1-8;Hb 9:11-15
Adoração é quando uma mão se estende ao alto e a outra
 se estende ao próximo em socorro
Autor desconhecido
Não há como precisar  a exatidão dos dias nessa sequência da ultima semana de Jesus em Jerusalém. Sabemos no entanto que nestes textos do evangelho ele está na cidade e no caminho para o calvário. Betânia era uma vila, nas cercanias de Jerusalém e lá era a casa de Lazaro e suas irmãs Maria e Marta. No registro do evangelho existem dois outros episódios nessa mesma casa. Em uma das passagens por lá Marta e Maria entraram em uma polemica, Marta estava todo tempo servindo a mesa e cuidando da casa enquanto Maria, concentrava-se nas Palavras de Jesus, estando a seus pés.
Jesus mencionou que Maria havia escolhido a boa parte. Claro que ele não se referia ao serviço com desdeem , mas sim como algo que poderia esperar enquanto ele estivesse ali, ministrando. Observando esse episódio, perceba que Maria parece que continuou coma mesma postura, procurando estar ao lado de Jesus e Marta da mesma forma continuava servindo a mesa. Dessa vez Maria foi ao que poderíamos chamar de extremo, limites de uma postura de entrega. Quando ela quebra o vaso de perfume de Nardo puro, está realizando um sacrifício de louvor e adoração. Sacrifício não somente porque o ato em si foi um gesto de adoração, uma atitude que sugere quebrantamento, lavar os pés era algo que estava ligado a um ato de humildade, somente os servos faziam isso. Mas também porque o perfume que ela derramou foi uma preciosidade. Nardo não era uma colônia qualquer, era um perfume que custava muito caro.
Maria não mediu esse preço para derrama-lo sobre os pés de Jesus e enxugar com seus próprios cabelos. Você percebe o significado desse ato? Chamou a atenção de Judas, que cuidava do dinheiro e sua observação mencionando o desperdício recebe a repreensão de Jesus e mais uma vez Maria recebe elogios pela sua acertada postura.
Na nossa vida nunca será diferente, quando nossa atitude se assemelhar ao que Maria fez, será sempre um excelente sinal de que estamos na direção certa. A adoração verdadeira é uma marca de quem entende o valor de um relacionamento aprofundado com Deus. Mas algo precisa ser deixado claro e neste episódio está bem delineado, a atitude de adoração não se limita a gestos, tampouco a sentimentos, mas sempre se revela quando existe uma entrega real e significativa de nossas vidas e daquilo que valorizamos. Cada um de nós tem sempre um frasco de nardo pessoal que precisa ser quebrado e derramado aos pés de Jesus. Algo que valorizamos e que temos dificuldade de entregar a Deus, isso precisa ser vencido pela verdadeira atitude de adoração.
Adoração significa entrega total, sem limites de tudo e de todo nosso ser. Levantar as mãos ao céus  não será nunca suficiente se o restante de nosso ser não estiver também elevado ao alto. A entrega de nossas vidas precisa incluir tudo que nos envolve. Todos nós temos dons, talentos, habilidades, recursos que nos foram dados por Deus e disponibilizar tudo isso para ele, faz parte de nossa rendição e entrega. Você pode avaliar a quantas anda a sua atitude de adoração medindo aquilo que de prático você disponibiliza para Deus. O gesto do povo de Deus e do Rei Davi em adoração quando da dedicação do templo foi de muita entrega, o que marcou isso foi mais que cânticos, trombetas e chofares, ali houve disponibilidade daquilo que eles tinham e valorizavam.
No texto da carta aos hebreus fica claro que quem nos leva à plenitude da adoração é Jesus Cristo nosso sumo sacerdote que com  sua morte e ressurreição  venceu o ultimo inimigo e triunfou nos dando o direito e o livre acesso a presença de Deus. Sem Jesus, a verdadeira adoração nunca será realidade, sem Jesus ficamos de fora do santo dos santos. Eu creio que você está percebendo que esse tempo de escuta lhe levará naturalmente a uma atitude de entrega, ou pelo menos lhe mostrará o quanto ela é necessária.  Decida hoje que a sua adoração envolverá mais do que braços erguidos e significará entrega de todo o ser.
 
Minha oração
 
Senhor, que minha atitude de adoração seja de entrega total. Me ajude a enxergar tudo em minha vida onde exista a possibilidade de te servir em verdadeira adoração.

 

Domingo 40o Dia de Escuta

Promessa É Promessa 
Lc 19:28-40;Sl 118:1-2
As possibilidades são tão brilhantes como as promessas de Deus
J. Hudson Taylor
Hoje começamos a terceira parte de nossa campanha de crescimento espiritual, entramos na semana crucial da história da humanidade. Jesus inicia sua jornada na direção do calvário. Hoje, de posse do texto, do registro histórico sabemos como tudo aconteceu, mas estamos diante de uma multidão de discípulos e de admiradores que a essa altura já era grande. Eles viram Jesus entrar em Jerusalém e enxergaram naquele momento um ato de cumprimento profético. A profecia de Zacarias dizia que assim seria. Assim essa aclamação se justifica, mas também  levemos em consideração que Jesus já havia feito muitos milagres e já era bem conhecido. Ali, deveria haver um numero grande de pessoas que já teria sido alvo da ação de Deus através de Jesus. Nossa semana se inicia com uma reflexão sobre a soberana e perfeita vontade de Deus, além do cumprimento de seu plano e da missão salvífica de Jesus.
Procuro enxergar na perspectiva de Jesus, sei que não é fácil , mas tento assim mesmo. Vejo Jerusalém surgindo pela encosta do Monte das Oliveiras, o grande monte do Templo adiante e a multidão se ajuntando, essa multidão está aclamando Jesus como rei, mas ele sabe que isso é passageiro e logo, muitos desses estarão gritando Barrabás em troca de algum proposta dos lideres judeus. O coração endurecido desse povo era conhecido por Jesus, pouco tempo depois ele vai prever a destruição dessa cidade, chorando sobre ela. Não soube reconhecer o momento de Deus , rejeitou seus profetas.  Assim ele se dirige a cidade, se depara com aquelas imensas muralhas e provavelmente pensa que elas não ficarão de pé  em um futuro próximo. Assim escuta os gritos da multidão hosana nas alturas, bendito o que vem em nome do Senhor…
A Palavra de Deus nunca volta vazia, isso já sabemos e hoje podemos perceber que mais uma vez isso se cumpre. O messias esperado está ali, onde e como por séculos foi dito que ele estaria, Deus cumpre sua promessa. E em nossas vidas isso deve nos servir de exemplo. A promessa da Palavra de Deus não se move, não se mexe, não muda, ela é sempre assim, verdadeira e em seu tempo haverá de se cumprir. Na sua vida assim como na minha já vivenciamos situações onde esperamos para ver o cumprimento da promessa de Deus, ou, quem sabe você ainda está esperando por ela. Hoje você pode fortalecer a sua convicção de que Deus está sempre a caminho, em sua direção assim como estava a caminho de Jerusalém, um dia ele chegará e você o aclamará pela sua fidelidade.
Mas vejo um outro angulo que precisa ser observado aqui. Perceba que os religiosos judeus, os fariseus, sempre eles, ficaram indignados com aquele alvoroço, com aquele tumulto em torno do que eles diziam ser a promessa do messias sendo cumprida. Ele não estavam enxergando em Jesus o enviado de Deus e por isso o incomodo em seus corações. Quando se dirigem a Jesus para dele solicitar que se calem a resposta de Jesus é digna de nossa reflexão. Se eles calarem as pedras clamarão. Eles não podem se calar porque esse e o momento da história que Deus escolheu para glorificar o seu nome, eles estão fazendo aquilo que todo ser humano deve fazer , reconhecendo o tempo de Deus em suas vidas, a graça de Deus e a sua grande misericórdia em enviar seu filho a esse mundo para nossa salvação. Como poderiam calar diante dessa verdade. Ate as pedras clamarão diante de um momento assim.
Vejo aqui a lição para nossas vidas se completar hoje. Elevando as mãos, erguendo ramos, louvando de alguma forma, devemos sempre glorificar o nome do Senhor pois somente ele é digno disso.  O salmista no texto de hoje apenas registra a expressão de louvor e reconhecimento quando diz : Que Israel diga: “O seu amor dura para sempre!”  
Tenha sempre em sua vida a certeza de que mesmo nos momento onde o que está em sua volta não parece concordar, as promessas do Senhor se cumprem e elas sempre são para o nosso bem. Hoje iniciamos com Jesus uma caminhada até o calvário, mas antes vamos experimentar cada momento, dessa jornada e vive-lo com toda intensidade. É uma excelente oportunidade para a realização de um jejum que lhe ajude no tempo de reflexão. Inicie hoje, para entregar esse jejum no próximo domingo com um grito de vitória semelhante aquele que chamou jesus da morte.
 
Minha Oração
Senhor, sei que há um tempo para tudo e para todo teu propósito. Me ajude a enxergar esse tempo em minha vida. Me ajude a ser um dos que clamam, que anunciam e que nunca irão permitir que as pedras clamem em seu lugar

 

 

 

Sábado 39 Dia de Escuta

Atitude  

Mc 10:46-52;2Co 4:13-18
A nossa natureza está no movimento: O repouso completo é a morte
Pascal
Um homem que durante toda a sua vida não teve o privilegio de poder enxergar a luz do dia, as cores da natureza e a face dos seus semelhantes, alguém que nunca pode perceber as expressões que um rosto humano expressa como resultado de sentimentos como dor, tristeza, reflexão, alegria, desencanto, dúvida … talvez para alguém que enxergue isso possa parecer mais que normal, mas pense comigo, ser privado disso algo sutilmente triste.
Assim era a vida de Bartimeu, conhecido na região ao ponto de ser mencionado pelo nome pelo evangelista Marcos, que registra o episódio de hoje para nossa reflexão. Sempre que leio esse texto me ocorre algo a observar que me parece inédito nos meus muitos pensamentos sobre essa história. Entre todas elas me chama muito a atenção a atitude de Bartimeu e o que o cercou. A narrativa diz que quando soube que era Jesus passou a gritar pelo seu nome. Aqui vem a primeira atitude que me chama atenção nessa história.
INICIATIVA, o que conseguiremos sem ela? Pouco, posso lhe garantir, pouco diante do que podemos obter com ela. Ele sabia quem era Jesus, mas como tantas pessoas, poderia simplesmente esperar uma iniciativa de Jesus, ou permanecendo em seu estado de inercia, não se mover. Não estranhe, iniciativa, pro ação não é algo que está na pessoa da maioria das pessoas. Boa parte delas espera que as coisas aconteçam ao invés de provocá-las. Qual e a sua postura quanto a isso? Jesus está passando a cada dia, a cada momento diante de você, como agora mesmo quando você lê, medita e, aplica ou não estas palavras. Bartimeu se levantou, foi na direção de Jesus, ele sabia que ele poderia sarar a sua vida, dar a ele a visão que nunca teve e por isso, levantou-se e partiu. Você tem alguma duvida em relação a isso? você sabe que Jesus pode? Portanto o que está esperando? Parta em direção a ele, tenha INICIATIVA.
PERSEVERANÇA, quando se levantou e foi na direção de Jesus, Bartimeu pode perceber que seu maior inimigo naquele momento não era a sua deficiência visual e sim aqueles que, não enxergando o propósito do amor de Deus em Cristo tentavam impedir que ele se aproximasse de Jesus. Uma guarda voluntária de segurança de Jesus já se colocava a postos e o repreendia quando clamava. Essas pessoas representam aqui obstáculos que se colocam em nossas vidas. Podem ser mesmo pessoas, mas também podemos considerar aqui situações, nuanças de nosso ser, ausência de fé, desilusão, cansaço etc.
Esses obstáculos são comuns em todas as vidas. Olhando a atitude de Bartimeu, me inspiro para seguir tentando, para nunca desistir pois certo é que Jesus sempre estará passando e por onde ele passa ele deixa a sua marca de amor e de misericórdia. Li algo certa vez algo que dizia que a tristeza em ver as pessoas que desistem  com facilidade e perceber que elas sequer sabiam o quanto estavam perto da vitória quando tomaram essa decisão. Jesus disse que a semente brotou, mas observa “com perseverança”.  Portanto, PERSEVERE
FÉ, ninguém vai longe na vida com Deus sem exercê-la. A bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus. Bartimeu tomou a iniciativa, perseverou mas isso se deu por conta da fé que havia em seu coração. Aquela certeza das coisas que não vimos ainda, é o que nos move. Nossa fé é fortalecida pelas situações da vida, pelo exemplo de outras vidas e pela história do povo de Deus ao longo da sua história. Quando vejo acontecer na vida de alguém a resposta de Deus, isso fortalece não apenas aquela pessoa, mas a mim também, Deus é de fato, um Deus de promessas e nisso está fundamentada a  minha existência. Não deve ser diferente na sua. Pense sempre nisso.
No texto da carta aos coríntios Paulo está tratando exatamente disso. Cri por isso… cri por conta de minha fé, de minha certeza de que ele sempre agirá e de uma forma ou de outra, eu estarei ali sendo abençoado com sua perfeita vontade. O apóstolo, baseado em sua própria experiência apresenta as situações da vida que se colocam diante de nós, os obstáculos, barreiras e os sofrimentos que ele, sabemos enfrentou tanto e especialmente por fazer a vontade de Deus. Ele coloca a necessidade de olhar para que não se vê, isso é eterno. Talvez aqui se aplique as coisas que não se veem como as coisas espirituais, as promessas uma vez que essas coisas são eternas e as demais, como ele mesmo diz, são transitórias.
Com o exemplo de Bartimeu em sua ATITUDE, PERSEVERANÇA E FÉ,  e com o exemplo prático de Paulo e de sua própria caminhada, siga hoje na direção do acerto e que seu acerto seja no alvo de ser e fazer a vontade de Deus sempre.
Minha Oração

 

Deus, preciso tomar decisões em minha vida, preciso seguir na direção do acerto me ajude a ter atitude, a perseverar e a ter fé em todas as situações

6a Feira 38o Dia de Escuta

Primeiro os que Servem 

    Marcos 10:32-45;2 Coríntios 4:1-12
E chegado o momento de substituir o ideal de sucesso pelo ideal de serviço

Albert Einstein

 

Não poucas vezes me deparo com situações no evangelho onde me pergunto até onde os primeiros discípulos de Jesus de fato estavam o seguindo por algum interesse privado, por ser uma novidade ou porque de fato estavam entendendo a mensagem de Cristo. Em seguida vou terminar concluindo que da fato seria uma mistura disso tudo. Em alguns momentos poderia isolar uma dessas possibilidades e ainda outras mais, noutros concluo que eles na realidade estavam muito aquém de uma real compreensão. A leitura de hoje me lança na segunda possibilidade.

Jesus está anunciando aquilo que é o desfecho de sua missão, o momento crucial, o ápice de tudo aquilo que ele veio fazer neste planeta, a razão pela qual Deus se fez carne e habitou entre nós. Aquilo que se transformaria mais tarde no maior exemplo de amor jamais visto em toda história do universo quando Deus entrega seu filho por amor de cada um de nós. Perceba a seriedade do momento, veja como Jesus está quase que perceptível nas letras , com um coração pesado. Mas de repente, ele acaba de falar e esses homens, como alunos em uma sala de aula, levantam as mãos para o direito a uma pergunta, uma dúvida que precisa ser esclarecida. Neste instante, o professor, mestre da sala de aula fica na expectativa de uma pergunta inteligente ou, que pelo menos se refira com fidelidade ao assunto que vinha sendo tratado. Mas alguns dos alunos, como quem não está ligado com o assunto levantado pelo mestre, se saem com uma pergunta que vai ao avesso do tema. “Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir”.  Sim , o que desejam? Queremos ter privilégios, queremos diferenciação, queremos destaque!!!

Oh meu Deus, Jesus de fato tinha domínio próprio, paciência e todos os demais componentes do fruto do Espírito. A minha vontade, apenas lendo o texto é a de dizer alô…. vocês estão ouvindo o que ele está dizendo? Seu mestre está narrando sua via dolorosa, sua jornada em sofrimento, sua expectativa da morte humilhante e vocês estão preocupados com privilégios e diferenciações? Mas depois, com mais calma, vejo que essa é a realidade de uma humanidade dacaida, de um ser humano distanciado de sua perfeita imagem e semelhança com o criador. Esses somos nós em nossa parca compreensão de Deus e de seu propósito.

Somos chamados para anunciar e viver essa realidade de sacrifício vivida por Cristo em nosso favor, de tudo que ele viveu e da forma que ele morreu por nós que por nossa distancia de sua perfeição nada mereceríamos. Mas, muitas vezes estamos sim preocupados  com nossos privilégios, com o que receberemos e muito pouco nos preocupamos com aquilo que precisamos dar. Talvez você diga agora, mas comigo não é assim, eu não busco posição, diferença, ou qualquer privilégio. Mas me permita dizer que você se engana nessa afirmação. Sim você busca, você deseja, tanto que quando não vem , seu coração se entristece, seu folego desfalece, você até derrama lagrimas, sofre, mas, mesmo assim continuará afirmando que “ não se preocupa com essas coisas” por favor, entregue-se à verdade. Se nada disso lhe incomodasse, você não ficaria dessa forma quando se trata de não receber  reconhecimento. Os louros fazem falta a todos nós.

Depois de seguir inquerindo eles a respeito do que eles poderiam aguentar e sempre tendo deles a resposta que se assemelha a uma insistência no equivoco. Sim nos podemos… Jesus deixa de lado sua tentativa de argumentos e fecha seu pensamento dizendo que o mais importante na sua perspectiva é aquele(a) que  serve. A perspectiva de privilégios não encontra eco no evangelho, a diferenciação será sempre na contra mão do mundo e dos seus governos e poderes. Vale mais, quem serve mais.

Paulo vai concluindo seu argumento de defesa do seu próprio ministério, se coloca como alguém que anuncia uma luz e não como alguém que tem uma luz. Ele tira om foco da mensagem de sua própria vida e a coloca no centro do evangelho, na pessoa de Jesus Cristo. Quando Paulo se coloca como um anunciador da mensagem “Mas não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor, e a nós como escravos de vocês, por causa de Jesus.”em seguida vem a sua ênfase pessoal na fragilidade de cada um e na sua própria. O Tesouro,  que é a mensagem do evangelho, o poder de Deus, temos como em vasos de barro que somo nós em nossa fragilidade.

Tanto o evangelho de hoje quanto a carta aos coríntios vai nos remeter a nossa dependência de Deus, a nossa fragilidade e ao poder exclusivo da mensagem do evangelho que é o poder de Deus para a salvação de quem crê.  Hoje você está percebendo a grandeza da mensagem e a pequenez de quem anuncia. A nossa vida é sim privilegiada em diferentes aspectos, ao receber e aceitar a mensagem, em servir a Deus como veículo dela. Ela é poderosa, nós  frágeis. Nossa fortaleza está na consciência desse fato.

 

Minha Oração

Senhor, que o meu ser compreenda que meu maior privilégio é servir à tua causa e que a  minha consciência perceba a fragilidade deste ser e a preciosidade de tua mensagem sempre nessa ordem

 

Pin It on Pinterest