Domingo de Páscoa 47o Dia de Escuta

Há Esperança
Jo 20:1-18;1 Co 15:19-26
Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar
a aurora de uma grande realização.
Rev Martin Luther King Jr 
Hoje é o grande dia da fé cristã, nesse dia está representada toda nossa esperança, o dia em que o ultimo inimigo foi vencido, a morte. Jesus triunfou sobre ela, abrindo todas as possibilidades àqueles que creem no seu nome. A profecia de Isaias aponta para a esperança Criarei novos céus e nova terra, e as coisas passadas não serão lembradas. Jamais virão à mente! Is 65:17ª
O Senhor detalha a Nova Jerusalém e mostra que a paz reinará com a vinda do salvador, o messias esperado. O tempo da prosperidade de Israel. O apóstolo Paulo escrevendo e esclarecendo aos coríntios tenta desmistificar a ideia de que não há ressurreição dos mortos e afirma que, se de fato não houver, somos os mais dignos de compaixão. A ressurreição é a esperança da fé cristã. O Evangelho de hoje mostra as mulheres perplexas diante do túmulo vazio e dão de encontro com os anjos reluzentes mostrando a elas o que havia acontecido, levando-as a lembrar de que Jesus havia previsto isso, ele disse que voltaria da morte, que venceria o ultimo inimigo.
Hoje estamos, portanto, celebrando a mais completa expressão do amor de Deus por nós, a saber, a derrota da morte. Todo aquele que crê, não morrerá, mas viverá eternamente diz o Senhor. Hoje celebramos a esperança e a fé cristã é pautada nessa palavra esperança, Paulo se dirige aos romanos dizendo “o Deus da esperança…”.
E hoje, eu e você podemos ter esperança, podemos olhar adiante e perceber que o túnel da desilusão, o túnel da tristeza, o túnel da morte não está escuro nem tem apenas uma luz em seu final, ele está totalmente iluminado pela presença de Jesus ressurreto em nosso meio. Como diz o cântico antigo:
Porque ele vive posso crer no amanhã,
Porque ele vive temor não há,
Mas eu bem sei, eu sei que a minha vida,
Está nas mãos do meu Jesus que vivo está
Toda a Escritura é voltada para este dia, as profecias anunciavam, Jesus anunciou, o Evangelho registrou e a história confirmou, ele voltou das trevas da morte para trazer a esperança para cada um de nós. Talvez você tenha motivos aparentes para estar em desesperança, talvez sua situação financeira, familiar, profissional, não esteja indo muito bem, mas esteja atento, Deus lhe mostrará um caminho, caminho que lhe levará a um túnel iluminado e você perceberá que o ditado que diz que “ a esperança é a ultima que morre” não encontra eco na fé cristã porque para um cristão, a esperança simplesmente não morre.
 
Minha Oração
 
Senhor, obrigado por ter me permitido esse tempo de escuta e por terminar esse período escutando o teu Grito de vitória, o ultimo inimigo foi vencido. Aleluia!

Sábado 46o Dia de Escuta

Onde estás?
Jo 19:38-42;Hb4:1-16
As Batalhas são ganhas na vésperas
Marechal Foch
Chegamos finalmente ao ultimo dia dessa semana, não foi fácil acompanhar Jesus em sua trajetória até a cruz. Vimos seu sofrimento e dor, mas também aprendemos bastante e escutamos muitas vezes Deus falando claramente aos nossos corações. Hoje é um dia de silêncio e meditação, Jesus está morto, seus discípulos estão escondidos, amedrontados e os Líderes religiosos estão atentos a qualquer movimento. Mandam guardar o túmulo, desconfiam de tudo que possa perturbar seus planos de sepultar definitivamente Jesus e toda a sua mensagem.  Agem como se alguém pudesse deter o Deus de todo o universo em seus intentos. As trevas estavam festejando, o diabo se dava por vitorioso, mas eles não sabiam que o jogo nunca está ganho até que o juiz apite o seu final. E o Juiz aqui é a maior autoridade em todas as áreas. Ele tem seus planos.
O evangelho narra que dois judeus proeminentes se movimentam para providenciar o sepultamento de Jesus. José de Arimatéia e Nicodemus crerão em Jesus durante seu ministério, mas ambos ainda andavam  as escondidas como discípulos, era difícil explicar isso aos lideres judeus. Crer naquele que estava sendo amaldiçoado por eles. Mas mesmo assim eles se fazem presentes nesse momento e depois provavelmente foram seguidores fiéis. Ninguém passa por algo assim e segue da mesma forma. Essa experiência , com certeza, fortaleceu a fé desses homens.
O sábado santo, não foi um dia fácil assim como não é fácil seguir a Jesus em qualquer tempo. O exemplo dos discípulos no caminho de Emaús mostra o quão desesperados eles estavam, havia um sentimento de derrota entre eles, o que fazer? Como agir agora? Eles não enxergavam as promessas que haviam sido feitas por Jesus, as palavras onde ele mostrou que assim seria, seus olhos se fecharam ao desespero de ver seu Senhor cravado naquela cruz entre os assassinos e humilhado daquela forma.
Com uma certa frequência somos tentados a ver a derrota como algo muito mais provável do que a vitória e , como equipe que joga no campo dos outros, um empate já parece nos satisfazer. Mas não há empate com aqueles que servem a Deus, não há nenhuma possibilidade de estarmos de cabeça baixa quando nosso Deus está conosco. Hoje e um dia triste sim, de certa forma  é um dia de luto, mas perceba o texto aos hebreus e como o autor coloca a perspectiva divina de sucesso. Pode parecer até uma derrota, pode se assemelhar a tristeza, mas diante de todo desencanto a palavra vem como luz em meio as trevas de nosso coração não pensem vocês que falharam Isso tudo faz parte da pregação das Boas Novas. Como diz o salmista: o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã
Tire mais essa lição hoje, nunca esmoreça porque as vezes as coisas podem parecer como um sábado desses, mas tenha certeza que pela manhã você terá novidades. A luz vai brilhar nas trevas, sempre.
 
Minha Oração
Jesus, não consigo te enxergar, onde estás? Ou melhor Senhor, me mostra onde estou eu que não consigo te perceber. Me ajude a ver que existe uma luz

6a Feira Santa 45o Dia de Escuta

Entrega Consumada
Lc 23:33-49;Hb 4:14-16, 5:7-9
A Cruz é a única escada suficientemente alta para alcançar a soleira dos céus
George D. Boardman
Chegamos a 6a feira, o dia em que a terra vai chorar a morte de seu salvador. Jesus está naquela sala, conhecida como cenáculo ou “aposento alto” . quem visita Jerusalém pode conhecer o local que se atribui ter dado lugar a essa ultima ceia de Jesus com seus discípulos. Mesmo não se podendo ter a certeza de que aquele é de fato o lugar exato, pode-se ver o lugar elevado, um salão amplo e um ambiente que lembra a descrição bíblica. O local é menos importante em toda a história que estamos acompanhando, especialmente nessa última semana. O mais importante é ter a exata noção do que eles estavam fazendo ali reunidos, eles, mesmo sem saber, estavam presenciando as ultimas instruções de Jesus enquanto vivo nessa dimensão limitada que nosso corpo e espírito ainda nos impõe.
Ontem fizemos a leitura pelo evangelho de João, se seguíssemos aquele texto iríamos ver que Jesus deixa o salão e segue na direção do vale de Cidrom a caminho do Monte das Oliveiras. No caminho provavelmente encontrou uvas plantadas e aproveita para ensinar sobre a relação que devemos manter com a videira verdadeira que é ele e com o agricultor que é Deus. Nessa lição ele mostra a necessidade de estarmos ligados pela sua Palavra. (Jo 15) . Na sequencia ele gasta tempo em oração no getsemani e ali mesmo é preso, entregue por Judas em traição que mais tarde lhe custaria uma crise de consciência que lhe fez atentar contra a própria vida.
A leitura de hoje já nos lança ao local da cena que o mundo não queria ver, mas teve que presenciar, a morte do filho de Deus. Mas como sabemos, todos os episódios do evangelho nos mostram lições. A morte de Cristo, a despeito de toda dor que ele viveu, nos ensina muito e em diferentes áreas de nossas vidas.
Jesus foi crucificado com criminosos. Isso seria algo detestável para qualquer judeu, morrer crucificado. Esse estilo de pena máxima era algo romano e praticado cruelmente por essa nação opressora. O justo e prefeito filho de Deus se faz o mais reles dos seres humanos e com eles compartilha seus últimos momentos de vida. A maioria de seus seguidores havia fugido, e ele está só ali, na cruz. Mesmo diante de tudo que vive, em momento algum Jesus buscou usar de sua autoridade, mas se submeteu a sua missão, esse era o seu foco.
Aprendo que manter o foco na missão que Deus me concede é a minha tarefa. Mesmo diante das dificuldades, o que recebi de Deus devo cumprir. E isso me faz questionar como tenho levado a cabo, se tenho, a missão que entendo Deus tem me dado. Saiba que não há um simples ser humano neste globo para quem Deus não
tenha um propósito. A diferença está em saber ou não saber esse propósito. Quem sabe e busca cumprir, encontra a felicidade, quem não sabe, viverá sempre no déficit de propósito na vida e, aquela história do lugar no coração que somente é preenchido por Jesus, saiba é aqui que se torna verdade
Jesus é humilhado. Escarnecem dele, fazem chacotas, desafiam seu poder , mas de seus lábios saem apenas as conhecidas palavras “ pai perdoa-lhes eles não sabem o que fazem…” enquanto Jesus estava ali sofrendo por mim e por você, enquanto ele fazia um esforço hercúleo para tentar arrancar um pouco de ar através de seus pulmões imprensados pelas costelas crucificadas que os pressionava, enquanto ele sofria o pecado de toda a humanidade e daquela cruz brindava o mundo com seu sacrifício, enquanto essa cena imersa em uma profundidade espiritual que não se consegue descrever, havia ali, bem embaixo dele, um grupo de soldados romanos preocupados com quem ia ficar com suas vestes e assim jogavam sorte sobre elas. Aprendo que a força do perdão nunca estará em minha capacidade de agir nessa direção, mas sim em minha compreensão de que nesse momento, Jesus estava vencendo o mal do ódio e a tentação de revidar por mim. Nada poderia ser mais tentador para ele do que acabar com tudo aquilo em um piscar de olhos, assim ele poderia, mas assim ele não fez. E, porque não fez? Saiba, porque eu e você não poderíamos fazer aquilo e ele ali representava cada um de nós. Jesus viveu o que eu e você viveríamos e por isso sua morte é expiatória. Perdoar não e um ato condicional, Jesus perdoou seus algozes sem que eles sequer tenham pensado em solicitar qualquer perdão. Alguns poderão dizer: “ mas eu não sou Jesus” de fato não é, mas deveria procurar, como seu discípulo se parecer ao máximo com ele.
Sua morte trouxe liberdade. Quando Jesus morre e naquele momento que entrega seu espírito, diz o texto, o véu do templo se rasgou. O véu era o que separava o santo lugar do lugar santíssimo. Naquele lugar santíssimo somente o sumo sacerdote podia entrar para representar o povo e expiar os pecados com os sacrifícios uma vez por ano, no período da Páscoa. Agora o véu não existia mais e o acesso estava liberado. Qualquer um de nós em uma simples frase, em um simples desejo, sem formalidades de qualquer tipo pode hoje falar com Deus e ter o prazer de desfrutar de sua presença.
Aprendo que o meu relacionamento com deus se dá hoje exclusivamente por Jesus Cristo, ele se fez sumo sacerdote e em seu nome eu ganho esse privilégio de poder estar na presença de Deus. Os ritos tem a sua validade quando honestamente facilitam o acesso a Deus, mas de nada valem quando se tornam uma prática religiosa e um fim em si mesmos. Você não precisa de rezas, mantras ou de sessões especiais para desfrutar da presença de Deus, apenas chame pelo seu nome e em nome de Jesus o procure no íntimo de seu coração .
Hoje, 6a feira da paixão, o dia em que o seu Senhor foi assim morto e na sua morte nos ensinou a lidar coma vida. Viva esse dia onde quer que você esteja na dimensão mais profunda de seu sentido.
Minha Oração
Senhor Jesus. Hoje  ́um dia que eu poderia chamar de triste, mas como triste apesar de toda tristeza do que fizera contigo? Como triste se nesse dia tu me ensinas lidar com meus maiores dramas. Meu coração está contrito, mas meu espírito não deixa de regozijar. Hoje eu morro contigo para viver para sempre.

5a feira 44o Dia de Escuta

Memória da Entrega
Jo 13:1-17;1Co 11:23-26
O Cristianismo é o único lugar onde a rendição redunda em vitória
Rev. Vance Havner
Hoje e um grande dia, o dia em que celebramos a instituição da Ceia do Senhor como um sacramento, uma ordenança que deveríamos realizar sempre, até que ele venha. 5a feira é um dia e uma noite muito especial. Talvez você esteja conosco nesse período de jejum e oração e hoje mais uma vez você experimentará um tipo de sacrifício, uma privação, seja lá qual for, para lembrar a você a maior privação que alguém já passou aquela de ser justo, perfeito e sem pecados e morrer como um dos piores, inimigo do povo, humilhado e exposto publicamente ao ridículo . Na sua oração, não deixe de considerar isso.
Jesus se levanta e durante a Ceia, lava os pés dos seus discípulos. Perceba que João não menciona os detalhes da Ceia, ele foca seu evangelho na preparação dos discípulos para o que acontecerá no dia seguinte quando ele for perseguido e crucificado. As coisas vão ficar difícil para os discípulos e João se preocupa em narrar o que Jesus disse para que possamos nos manter firmes, mesmo nas adversidades. A lição primeira e de humildade e o foco nesse texto, na maioria das vezes se concentra nesse aspecto. Mas eu quero mostrar um outro aspecto, que creio refletia a preocupação de Jesus com esses discípulos. A frase que destaco nessa primeira parte diz assim: Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”. Isso foi dito a Pedro, que não entendia o que se passava com o mestre lavando os pés de seus amigos. Perceba a preocupação com o futuro desses homens, que não compreenderiam de pronto tudo que aconteceria a partir daquela noite, somente mais tarde tudo faria sentido.
Jesus usa essa situação também para ensinar sim sobre a atitude de humildade, não há posição no mundo que dispense a humildade e de alguma forma, como diz o poeta Dylan em sua canção,“ você terá sempre que servir alguém” . Na celebração da Ceia, Jesus vai mostrar como ele seria sacrificado, mas perceba que esses homens não tinham ainda a noção completa das coisas, estavam sendo ensinados. Paulo coloca na sua carta aos coríntios os detalhes daquela  noite que João preferiu não incluir.  
O Pão ele compara ao seu corpo que afirma “ que é entregue, partido por vocês” . eu estou sendo sacrificado por vocês e pela humanidade, estou tomando o lugar do cordeiro, e esse sacrifício será para a eternidade. Quando Jesus diz “ façam isso em minha memória” ele está dizendo da necessidade de manter a nossa mente ativa e atenta no que diz respeito ao que Jesus representa em nossas vidas, lembra sempre que ele se entregou por nós, sofreu por nós e tudo que fizermos nesse mundo deve sempre levar em conta esse momento, o momento de sua entrega total.
Eu creio que hoje você já pode compreender a profundidade desse ato e talvez quem sabe nunca tivesse atentado para seu real significado. Pois bem, hoje a noite, na Igreja, teremos a celebração da Ceia de uma maneira especial e a sua presença trará ainda mais sentido a esse momento. De uma forma ou de outra, presente hoje a noite ou não, sempre que participar de uma celebração de Santa Ceia, Eucaristia, lembre que isso ocorre hoje por mandamento de Jesus e que celebramos como memória de sua vida, paixão, morte e ressurreição. Hoje celebramos a entrega de Jesus por nós e aguardamos assim a sua vinda gloriosa.
Minha oração
Deus, obrigado por Jesus, obrigado pelo seu amor. Me ajude a enxergar todas as coisas da maneira que desejas. Que cada celebração de Santa Ceia, seja para mim um momento tão especial quanto tu desejas e que eu esteja sempre ligado nessa abençoada memória de tia entrega por nós

4a feira 43o dia de Escuta

Entregar-se  ou  Entregar?
Jo 13:21-30;Hb 12:1-2
Podemos trair a Cristo não somente com as nossa palavras
mas também com nosso silêncio
J. Hudson Taylor
 
Amanhecemos hoje na 4a feira os eventos que vão acontecendo vão se alinhando para que se cumpra cada passo daquilo que foi anunciado.  O sacrifício de Jesus teria que acontecer durante a celebração da Páscoa. Toda a associação de Jesus como o Cordeiro de Deus, com o sangue derramado, somente faria sentido se ligado a essas celebrações. A libertação pela Antiga Aliança está para ser deixada de lado e a Nova Aliança para ser anunciada. Não mais sangue de bodes e touros como vimos recentemente, mas o sangue do Cordeiro de Deus, de uma vez por todas haveria de ser derramado.
Estamos na celebração da Ceia Pascal. Essa noite ´a mais celebrada pelo povo judeu até os dias de hoje. Quando cada família judaica se reúne hoje para celebrar a Páscoa eles fazem a menção da libertação da escravidão e prometem que nunca mais serão escravos novamente. Tive o privilégio de viver um tempo em Israel, vivi a celebração da Páscoa em um Kibbutz, comunidade onde morava e trabalhava. Eles não eram religiosos, mas a celebração da Páscoa tinha um significado especial e a festa foi muito grande naquela data, isso porque celebravam a liberdade.
Jesus inicia aquela ceia, na mesa havia os elementos que compõem a ceia pascal, mas não há menção do cordeiro. Não sabemos se propositalmente ou não, mas podemos fazer aqui uma inferência benigna. O Cordeiro de Deus estava ali, sentado a mesa, no centro daquela celebração e se preparava para ser imolado, assim como previa a celebração da Páscoa. Mas antes de ir adiante, ele diz que dentre eles havia um traidor, alguém que o entregaria e pelo próprio texto sabemos que era Judas quem faria isso. Judas simplesmente cedeu a tentação de levar alguma vantagem pessoal e por algumas moedas se vendeu aos líderes judaicos, que desejam matar a Jesus. Os discípulos não compreendem muito bem aquele momento, assim como não compreenderam muitas coisas de início. Mas João, que escreve este texto, estava atento a cada passo naquele cenáculo como quem sabe que dali em diante as coisas somente seriam piores e ele seria um dos que não se afastaria de Jesus ate a sua morte na cruz.
Algumas lições existem aqui neste texto do evangelho e na carta aos Hebreus. Inicialmente vejo que por mais que estejamos por perto do Senhor, andando com ele, desfrutando de sua presença corremos o grande risco de sermos seduzidos por propostas que se opõem à vontade perfeita de Deus. Judas pode ter traído por algumas moedas, mas não se espante se eu disser que por menos que moedas muitos tem traído a Jesus hoje. Muitos traem por conveniência,outros por receio de julgamentos sociais, e ainda outros o trairão sempre porque não conseguem se posicionar em nenhuma situação em favor da causa de Cristo.
Na realidade este mundo que vivemos é de fato tentador para uma traição. As oportunidades são muitas, afirmar algo de maneira absoluta não faz parte do politicamente correto de hoje, fazer coro com Jesus e afirmar que ele é o UNICO CAMINHO para Deus não gera simpatia na maioria dos meios onde você e eu andamos. Mas o que fazer? Calar, se omitir? Não seria isso um tipo clássico de traição? Especialmente quando você sabe que ele, Jesus, fez tudo e se entregou todo por você?
Por isso que o escritor de hebreus afirma categoricamente : corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Se não atentarmos para esse conselho acabaremos por trair a confiança de Jesus e entregaremos ele para ser crucificado por aqueles que, mesmo estando por perto de nós, não nutrem simpatia pelas suas palavras, que consideram duras e exclusivistas.
A entrega de Jesus foi assim completa, sem restrições. Nessa mesa, ele está iniciando aquilo que nunca mais os cristãos deixariam de fazer, ate o dia em que ele venha novamente e com ele celebremos na glória. A Ceia do Senhor tem esse propósito de nos manter ligados e focados em Cristo, em sua missão e especialmente em seu sacrifício. A consciência disso nos ajudará a vencer a tentação da traição. Afirme isso a cada dia, cada vez que você perceber a tentação de calar, de consentir, de falar o que não deveria falar. Cada vez que aquele sorriso maroto de concordância com o que as pessoas dizem da fé se insinuar pra você, olhe para Cristo, você está correndo o risco de entregar Cristo. Por isso, foque nele e a vitória chegará a você.
 
Minha Oração
 
Deus, por favor, me ajude a vencer cada tentação que me sondar e desejar me envolver . Me dê sabedoria suficiente para perceber que no que parecer pouco, pode significar que esteja em muito te traindo.

 

 

 

Pin It on Pinterest